Planejamento financeiro 2022: o que não pode faltar

Para manter a saúde financeira da empresa, é importante acompanhar os movimentos externos, bem como estruturar um conjunto de ações que ajudem a organizar o seu caixa




Em meio a um cenário desafiador e perspectivas de um crescimento de apenas 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB), o planejamento financeiro – parte essencial para manter o equilíbrio e a saúde financeira das empresas – deve ter um peso ainda mais relevante para pequenos empreendedores. De acordo com análise da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, feita em dezembro de 2021, a perspectiva de alta dos preços de itens como energia elétrica, combustível e alimentação deve ser sentida em todos os demais setores, a exemplo do varejo - que deve sentir os lucros ficarem menores no período. Entre os pontos de atenção, estão ainda o panorama de inflação e juros altos, o que aumenta a possibilidade de mudanças de prioridades e metas durante o percurso. Frente a adversidades, é necessário estar atento aos movimentos externos, bem como estruturar um planejamento financeiro de sua empresa, ou seja, estabelecer um conjunto de ações que ajudem a organizar o caixa da empresa. Neste momento, você deve considerar todo o orçamento previsto para os próximos meses e anos.


Para te auxiliar nesta tarefa, o Shopbanx reuniu informações e dicas valiosas, a partir do site do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Confira: Busque informações

Pode parecer óbvio para alguns, mas muitos não sabem por onde começar. Por isso, busque por informações em locais confiáveis, a exemplo de associações e entidades que representem o setor e possam te auxiliar como o Sebrae – organização que apoia e fomenta a criação, a expansão e a modernização das micro e pequenas empresas em território nacional. Por meio de seus centros de atendimento e portais, o órgão traz uma série de dados, cursos e workshops para capacitar empreendedores. No site da plataforma, existem diversos cursos gratuitos para te auxiliar a organizar a finanças. Com disponibilização de certificado, o curso Gestão Financeira é um deles. Estruturando seu planejamento

Com informações em mãos, o passo seguinte é organizar de fato o planejamento. Crie uma planilha com todas as saídas e entradas da empresa, bem como previsões de investimentos, novas aquisições, dívidas etc. Anote tudo e realize um estudo de todos os seus custos e receitas. Para isso, o ideal é ter em mãos todas as notas fiscais, recibos, contratos e outros documentos financeiros - inclusive gastos fixos e variáveis. É importante incluir todos os pontos, sem esquecer de nenhum item. Defina metas e objetivos

Feito isso, defina metas e objetivos para o próximo ano. Pretende ampliar sua empresa?! Ter uma receita maior? Controlar melhor suas despesas? Vale ter metas de curto e de médio prazo, assim, você organiza melhor suas ações, bem como controla gastos e investimentos no período. O Sebrae recorda que é importante definir metas mensuráveis, ou seja, baseadas em números, por exemplo. Depois, siga uma forma de medir os resultados, através de anotações e planilhas para acompanhar o processo. Também é fundamental que o objetivo seja possível. Acompanhe os resultados

Com as metas estipuladas, ao longo do período, é essencial analisar se elas estão sendo alcançadas. Você pode fazer isso por meio de um monitoramento mensal. Ainda segundo o Sebrae, vale ter um relatório de desempenho da empresa, bem como de cada vendedor ou representante; acompanhar o volume de vendas obtidas, total e por linha de produtos, identificando produtos de maior saída e/ou com maior margem de lucro. Tenha ainda um comparativo de evolução das vendas por período (da empresa como um todo e por vendedor ou representante).

Fluxo de caixa

Por fim, é fundamental ter em mente se a sua empresa está dando lucro ou prejuízo. O fluxo de caixa é o movimento de entrada e saída de recursos financeiros da empresa. A entrada de recursos é proveniente das atividades de venda de produtos/serviços ou da venda de algum ativo da empresa (equipamento, veículo, imóvel, por exemplo). Uma empresa lucrativa sem fluxo de caixa organizado pode ir à falência. Ou seja, não é necessário somente ter dinheiro, mas também manter valores em caixa para continuar movimentando o seu negócio, com compra de estoques, pagamento de fornecedores etc. Se precisar de uma mãozinha, fale com o Shopbanx e confira nossos serviços e produtos para ajudar a alavancar os seus negócios.